Select Menu

Slider

Travel

Cute

My Place

Racing

Vamos conhecer mais uma casa-assombrada do Brasil. Falta mais 9.908 para chegarmos ao número de casas-assombradas dos EUA, mas estamos progredindo. Assombrados, a dica desta postagem foi da assombrada leitora Ana Paula Barbosa Silva, que viu uma reportagem no programa Balanço Geral sobre um casarão de 1884 localizado em Araraquara-SP. Ela ficou curiosa e não achou muita coisa na internet, então pediu se possível para fazer um post sobre o local. O casarão está localizado no Assentamento Bela Vista, zona rural de Araraquara-SP. Construído em 1884, ele era a sede da fazenda, uma grande produtora de café. Na época, era permitido ter escravos (a abolição dos escravos só aconteceu no dia 13 de maio de 1888 - mesmo depois de acabada a escravidão no Brasil, existiam escravos na fazenda. Quando fiscais iam fiscalizá-la, eles eram escondidos em túneis secretos. Triste.), e é claro que a fazendo tinha muitos, e eles foram os responsáveis por erguer toda a casa, enquanto sua moradia era o porão, a senzala. O dono das terras e do casarão era o Coronel Antônio Joaquim de Carvalho, o barão do café da região. O casarão é imenso, tem mais de 50 cômodos. Conta com portas com 3 metros de altura e janelas imensas, que ostentavam a riqueza. Já a senzala, no porão da casa, era o oposto, janelas minúsculas e uma pequena porta para os escravos entrarem, fazendo eles abaixarem a cabeça, num gesto de submissão ao coronel. É claro que havia os locais onde eles eram castigados. Um muro, logo na frente da porta de entrada da senzala ainda tem as correntes presas em sua parede. E também havia um porão logo abaixo da senzala, que foi lacrado pela última família a morar neste casarão, a uns 20 anos atrás. Atualmente o casarão está bem diferente de sua época áurea. Ele serve de lar para centenas de morcegos e está todo velho, sendo deteriorado pela ação do tempo. No pavimento onde vivia o coronel, já não é possível andar mais por risco de desabamento. O local é como um ponto turístico, muitas pessoas vão até o casarão para conhecer a história da região, e outros por pura curiosidade, na tentativa de presenciar algo sobrenatural.
Algumas histórias de antigos moradores

“As últimas famílias que moraram aqui, e isso faz uns 20 anos, diziam ouvir pessoas chorando e pedindo água. As vozes, segundo elas, vinham de uma espécie de porão que ficava embaixo da senzala, utilizado para acorrentar os escravos. Na tentativa de resolver o problema, eles tamparam a entrada desse espaço. Pelo que eu me lembro, isso resolveu”. Diz o assentado Jailson Aparecido Nobre, de 26 anos. Jailson explica que, quando criança, brincava no espaço agora inacessível. “Ainda existe, está aqui debaixo. As paredes têm correntes e inscrições em números romanos. Fora isso, tem um túnel de aproximadamente 300 metros usado para ligar essa senzala a outra área da fazenda”, revela. Outro assentado, João Francisco da Silva, 69, conta que uma senhora conhecida como “Maria do seu Vidal”, afirmou, por diversas vezes, ter avistado algo estranho na enigmática casa colonial: “Ela foi uma das últimas moradoras do casarão. Por diversas vezes, nos disse que uma mulher muito bela e bem vestida aparecia para ela segurando uma bandeja cheia de joias, dizendo que havia um tesouro embaixo do casarão, e que a dona Maria deveria cavar para encontrá-lo”, conta Silva, que completa. “Ela não teria motivos para inventar essa história. Era uma pessoa séria e correta.” Fonte/tunelsemfim.blogspot.com.br
-
O Prefeito de Onda Verde Dr. Fabrício Pires de Carvalho esteve hoje quinta feira 27 de julho, no Encontro de Dirigentes Municipais de Cultura do Estado de São Paulo, na oportunidade com o Secretário de Cultura  José  Luiz de França Penna, a prefeita de Nova Granada Dra. Tânia  e ainda com o ator Nuno Leal  Maia e também a coordenadora  de Cultura  do Município de Onda Verde Andressa Ferreira.

Da redação
-
                                 
 Imagen google 
    
Pesquisa divulgada em um festival de inovação, em São Paulo, revelou dados sobre o racismo no ambiente de trabalho. No estudo, que ouviu cerca de 200 pessoas entre 18 e 50 anos, de diferentes classes sociais, 67% dos entrevistados afirmaram acreditar que já deixaram de ser contratados para uma vaga por serem negros. E seis em cada dez disseram que já foram vítimas de discriminação no ambiente de trabalho.
Entre as principais dificuldades para conseguir entrar no mercado de trabalho, os entrevistados elencaram a falta de qualificação (43%) em primeiro lugar, seguida pelo racismo (34%) e por não ter o domínio da língua inglesa (31%) . “As consequências do racismo interferem diretamente na qualidade de vida e produtividade dos trabalhadores ao psicossomatizar em seus corpos, contribuindo para o adoecimento de talentos, e, ainda, fazendo com que o rendimento não seja desenvolvido tanto quanto poderia. Sob a perspectiva empresarial, um ambiente que propaga o racismo contribui significativamente para a baixa produtividade do colaborador, para o desenvolvimento de doenças físicas e psíquicas”, apontou Fernando Montenegro, idealizador da pesquisa.
Os entrevistados contaram que já alisaram ou rasparam o cabelo para passar por uma entrevista de emprego ou para ser aceito no ambiente de trabalho. “O gerente disse que eu deveria tirar as tranças e alisar o cabelo para ficar mais bonita”, contou uma das entrevistadas na pesquisa, que não teve seu nome revelado.
Recolocação
Outro dado apontado pela pesquisa trata da carreira e recolocação no mercado. Entre os entrevistados, 36% disseram que não largariam o emprego para buscar a realização de um sonho porque o fato de ser negro acarretaria em mais tempo para se recolocar no mercado de trabalho. Segundo o estudo, a ideia de pedir demissão para encontrar o sucesso ou refletir sobre a carreira é mais difícil para essa população.
Segundo Montenegro, a conclusão reforça pesquisas anteriores que demonstraram que os negros demoram mais para conseguir um emprego caso sejam demitidos ou peçam demissão. “Se eu pedir demissão para seguir meus sonhos ou refletir sobre minha carreira, sei que demorarei muito mais para me recolocar. Além disso, não saberia como justificar isso em uma próxima entrevista de forma que não parecesse uma atitude irresponsável de minha parte. Fora que isso suja carteira [de trabalho] e tenho contas para pagar”, disse uma das entrevistadas pelo estudo, de nome não revelado.
A pesquisa, elaborada pela Consultoria Etnus, foi feita especialmente para compor um debate sobre transformação social dentro da programação do festival de inovação WHOW!, que acontece em São Paulo até amanhã (27). Fonte/Agência Brasil. 
-
                            © José Luiz da Conceição/AE Frentista abastece carro em posto de São Paulo
O aumento nos impostos PIS/Cofins de combustíveis, que estava suspenso, vai voltar a vigorar. A decisão foi do desembargador Hilton Queiroz, presidente do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1). O magistrado atendeu ao pedido da Advogacia-Geral da União e derrubou a liminar que impedia o reajuste. A decisão foi divulgada nesta quarta-feira
A alta no PIS/Cofins dos combustíveis, decretada na última semana, havia sido suspenso na última terça por liminar dada pelo juiz federal substituto da 20ª Vara Federal de Brasília, Renato Borelli. O magistrado acolheu uma ação popular ajuizada pelo advogado Carlos Alexandre Klomfahs e determinou a revogação imediata do aumento tributário sob a alegação de que o decreto presidencial infringe a Constituição.

Reajuste

Com o reajuste do PIS/Cofins, a alíquota sobre o  litro de gasolina  havia quase dobrado, de R$ 0,38 para R$ 0,79 por litro. Havia a expectativa de que o litro da gasolina subiria até R$ 0,41, mas os postos aplicaram aumentos superiores.
Com relação ao diesel, a alíquota foi de R$ 0,248 para R$ 0,4615 centavos o litro nas refinarias, que podem repassar o valor integral ao consumidor. No etanol, o PIS/Cofins para as distribuidoras, que estava zerado, passou para R$ 0,1964 centavos por litro.
O objetivo do decreto presidencial era gerar uma arrecadação extra de 10,4 bilhões de reais neste ano para cobrir o rombo nas contas públicas. A medida foi adotada para cumprir a meta definida para 2017 de déficit primário de 139 bilhões de reais. Nos cinco primeiros meses do ano, o rombo acumulado já estava em 34,984 bilhões. Fonte/MSNNotícias.
-
                                   © Foto: Ueslei Marcelino/Reuters
A Polícia Federal deflagra na manhã desta quinta-feira a 42ª fase da Operação Lava Jato, batizada de Cobra. O alvo dessa etapa é o ex-presidente do Banco do Brasil e da Petrobras Aldemir Bendine, acusado dos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro. Ele estava em Sorocaba (SP) e foi preso temporariamente. 
São cumpridos 11 mandados de busca e apreensão e três de prisão temporária no Distrito Federal e nos estados de Pernambuco, Rio de Janeiro e São Paulo.
Bendine foi presidente-executivo da Petrobras de fevereiro de 2015 a maio de 2016, tendo sido indicado para o cargo pela então presidente Dilma Rousseff após a deflagração da Lava Jato. Antes de assumir a petroleira, comandou o Banco do Brasil.
Bendine foi presidente-executivo da Petrobras de fevereiro de 2015 a maio de 2016, tendo sido indicado para o cargo pela então presidente Dilma Rousseff após a deflagração da Lava Jato. Antes de assumir a petroleira, comandou o Banco do Brasil.
No entanto, às vésperas de assumir a Petrobras, Bendine e seus operadores voltaram a pedir pagamento de propina da empreiteira, que acabou pagando 3 milhões de reais de forma irregular em troca de benefícios dentro da estatal de petróleo, inclusive em relação às consequências da Lava Jato, de acordo com os investigadores. 
O nome da fase (Cobra) é uma referência ao codinome dado ao principal investigado nas tabelas de pagamentos de propinas apreendidas no chamado setor de operações estruturadas do Grupo Odebrecht durante a 23ª fase da Lava Jato. Fonte/MSNNotícias.
-
 © Instagram.com/chuando_chuandoandfrey Chuando Tan tem 50 anos, mas parece estar na casa dos 20 ainda.
Quem olha para o fotógrafo Chuando Tan não imagina que, na verdade, ele tem 50 anos de idade. O rosto jovem, aparentemente sem rugas e o corpo com músculos definidos fazem parecer que ele ainda está na casa dos 20.

Em seu perfil no Facebook, ele compartilha frases e imagens (de si mesmo) motivacionais. "Exercício e um estilo de vida saudável é a chave", escreveu. Em outra publicação, ele afirma: "Você não pode ajudar com o envelhecimento, mas você não precisa envelhecer".

Tan também compartilhou o progresso de sua aparência física, mostrando como ele era em 1993, 2001 e atualmente.
Ele foi modelo nos anos 1980 e tentou seguir carreira musical antes de se firmar na fotografia.

Os trabalhos dele e, principalmente, a impressionante aparência jovem para a idade são compartilhados em no perfil do Instagram. Fonte/ MSN Notícias
-
-