Select Menu

Slider

Travel

Cute

My Place

Racing

                                 Foto: Antonio Cruz - Fotos públicas



       O pagamento das cotas dos fundos dos programas de Integração Social (PIS) e de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep) podem injetar R$ 39,5 bilhões na economia brasileira. Até o dia 29 de junho deste ano, qualquer pessoa titular de conta do PIS/Pasep pode sacar os recursos que tiver. O prazo ainda pode ser estendido pelo governo até 28 de setembro.
A estimativa foi divulgada hoje (30) pelo Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, com a aprovação pelo Senado, na última segunda-feira (28), do Projeto de Lei de Conversão 8/2018, decorrente da Medida Provisória (MP) 813/2017, que permitiu os saques. A lei entra em vigor após a sanção presidencial.
Do total, R$ 4,9 bilhões já foram resgatados pelos cotistas e R$ 34,6 bilhões ficarão disponíveis para serem sacados no Banco do Brasil e na Caixa Econômica Federal. O público total beneficiado pela medida é de 28,7 milhões de pessoas e, dessas, cerca de 3,4 milhões já fizeram o saque.
Desde a criação do PIS/Pasep, em 1971, o saque total só podia ser feito quando o trabalhador completasse 70 anos, se aposentasse ou tivesse doença grave ou invalidez. No segundo semestre do ano passado, o governo tinha enviado ao Congresso duas MPs reduzindo a idade para o saque, sem alterar as demais hipóteses de acesso a esses recursos. Com a aprovação da medida mais recente, cotistas de todas as idades ou seus herdeiros poderão sacar os recursos de contas inativas do PIS/Pasep. 
Quem tem direito
Tem direito ao saque as pessoas que trabalharam com carteira assinada antes da Constituição de 1988. Quem contribuiu após 4 de outubro de 1988 não tem direito ao saque. Isso ocorre porque a Constituição, promulgada naquele ano, passou a destinar as contribuições do PIS/Pasep das empresas para o Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), que paga o seguro-desemprego e o abono salarial, e para o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).
Para saber se tem direito ao benefício, o trabalhador pode acessar os sites www.caixa.gov.br/cotaspis (a partir de 4 de junho) e www.bb.com.br/pasep.
Nos próximos dias, o Ministério do Planejamento detalhará os cronogramas de saques. Aqueles que tiverem conta corrente na Caixa Econômiva Federal ou no Banco do Brasil terão o depósito feito automaticamente. Os demais cotistas poderão fazer os saques diretamente nas agências bancárias.
Fonte/Agência Brasil
- -
                                   © Fornecido por AFP

Matar cachorros para obter sua carne é ilegal, decidiu um tribunal na Coreia do Sul, onde os defensores dos animais acreditam que a decisão pode significar um primeiro passo para a proibição do consumo.
A carne canina é parte da tradição culinária da Coreia do Sul, onde quase um milhão de cães são consumidos por ano, de acordo com estimativas.
A tradição, no entanto, está em queda. Um número cada vez maior de sul-coreanos considera o cachorro um amigo do homem e não um animal de fazenda destinado à mesa.
A prática é um tabu para os mais jovens, mas o tema ocupa uma zona cinzenta a nível jurídico ante a ausência de uma proibição específica.
Antes dos Jogos Olímpicos de Inverno de Pyeongchang, em fevereiro, as autoridades alegaram regras sanitárias e leis de proteção aos animais que proíbem métodos cruéis para sacrificar animais em granjas e restaurantes.
A associação de defesa dos animais, Care, denunciou uma unidade da cidade Bucheon acusada de violar a regulamentação sanitária, as normas de construção e matar animais sem motivo.
O tribunal declarou a culpa da granja e o pagamento de multa de três milhões de wons (2.650 dólares).
Kim Kyung-eun, advogado da Care, celebrou a decisão de abril que foi divulgada esta semana.
"É muito importante porque é a primeira decisão da justiça que estipula que matar cães por sua carne é ilegal por si só".
"A decisão abre o caminho para que o consumo de carne canina seja declarado completamente ilegal", completou.
A diretora da Care, Park So-youn, disse que pretende fazer um censo para apresentar ações similares no país.
Um deputado apresentou esta semana um projeto de lei na Assembleia Nacional que proíbe de fato o consumo da carne de cachorro.
Alguns sul-coreanos, no entanto, criticam a iniciativa e citam o peso cultural. A carne canina é considerada energética pelos defensores do consumo.
Uma pesquisa de 2017 mostrou que 70% dos sul-coreanos não comem carne de cachorro, mas apenas 40% são favoráveis à proibição do consumo.
Os números refletem as divisões em outras sociedades asiáticas. Na China começa nesta quinta-feira o festival anual de carne canina de Yulin, alvo de críticas ocidentais.
Taiwan proibiu no ano passado o consumo de carne de cão.
A decisão de Bucheon irritou os criadores.
"É um escândalo. Não podemos aceitar uma decisão que afirma que matar cães por sua carne é igual a matar animais por capricho", declarou Cho Hwan-ro, representante de uma associação de criadores que deseja a legalização do consumo e a autorização de matadouros específicos.
Fonte/MSN Notícias
-
                                       EFE/Ernesto Arias

A descoberta de novos murais em alto-relevo no complexo arqueológico de Chan Chan, a maior cidade pré-colombiana de barro da América, continua surpreendendo os arqueólogos pelos dados que revela sobre os Chimú, seus antigos habitantes.
Os pesquisadores deste sítio arqueológico, localizado na região peruana de La Libertad e declarado Patrimônio da Humanidade pela Unesco, apresentaram recentemente um corredor com novos murais descobertos nas escavações em Utzh An (Casa Grande, no idioma quingnam ou chimú).
Trata-se de um dos dez recintos murados de Chan Chan, onde também foi descoberto um terceiro sistema de escadas na chamada huaca Toledo.
Estes novos murais datam dos anos 1200 a 1350, e apresentam decoração em alto-relevo com figuras marinhas e ondas, assim como um "animal lunar", símbolo mitológico das diferentes culturas pré-colombinas do litoral peruano.
Segundo Henry Gayoso Rullier, arqueólogo responsável pela restauração desta região do complexo murado Utzh An, estes novos destroços recuperados fariam parte de uma espécie de pátio principal, o que foi determinado por seu esquema decorativo.
"Os chimú tinham alguns espaços decorados, mas outros não, então podemos especular que tinham uma distribuição semelhante ao salão principal, decorados, e outros pátios menores, sem decorar", explicou o arqueólogo.
Além deste mural de 590 por 370 metros, outra das descobertas decoradas exibe uma forma zoomórfica de tipo felino, assim como outras ondas e formas de xadrez, e mede 2,30 por 2 metros, aproximadamente.
Isso se soma à descoberta de uma terceira escadaria superior da huaca Toledo, um palanque que era utilizado para anúncios sociais que fica a nordeste de Nik An Tshudi, único complexo murado de Chan Chan que atualmente pode ser visitado pelo público.
Segundo o arqueólogo responsável, Jorge Meneses, a partir destas novas escadarias, é possível determinar que os chimú desenvolveram sistemas de ascensão diferentes para cada nível dos seus prédios, e que para fins de ocupação apresentaram mudanças em suas construções.
Na huaca Toledo, que recebe o nome do espanhol Gutiérrez de Toledo, que no início da colonização espanhola saqueou os tesouros do sítio arqueológico, já se desenvolve um processo de conservação visando sua exposição turística, prevista para o final de julho.
"Nosso objetivo é abrir um novo espaço dentro de Chan Chan para os visitantes. Embora não seja viável visitar todo o monte, será possível passar pela parte inferior da huaca e andar ao seu redor", disse Meneses.
Por isso, a equipe de pesquisadores e conservadores trabalha arduamente em cada espaço e milimetricamente para revestir a forma original desta ruína, de aproximadamente 10 mil metros quadrados, e protegê-la dos fenômenos climáticos futuros, como o El Niño ocorrido entre 2016 e 2017.
Nesse sentido, a ministra da Cultura do Peru, Patricia Balbuena, destacou o trabalho de conservação desenvolvido em Chan Chan, que evitou que as ruínas fossem destruídas durante as chuvas.
Patricia, que chegou ao sítio arqueológico para fazer a apresentação destes novos vestígios, destacou o projeto de investimento do Ministério da Cultura na pesquisa de Chan Chan, embora tenha afirmado que "é necessário contar com maiores recursos", e pediu que sejam estabelecidas maiores alianças estratégicas com o setor privado.
A cultura Chimú, herdeira do passado mochica, se desenvolveu no litoral norte do Peru entre os anos 1100 e 1400, até que foi conquistada pelos incas quando seu líder Minchancaman foi derrotado por Pachacútec, e transformou a civilização Chimú em uma província do império inca até a chegada dos espanhóis.
Mercedes Palomino.

Fonte/Agência Brasil
-
                                Imagem/Record TV 

RIO - A Polícia Civil do Rio de Janeiro prendeu, no final da tarde desta quarta-feira, 20, Adriana Ferreira Almeida Nascimento, viúva de Renné Senna, ex-lavrador que ganhou R$ 52 milhões na Mega-Sena em 2007. Em dezembro de 2016 Adriana foi condenada a 20 anos de prisão por envolvimento na morte do marido, mas estava foragida.
Adriana foi capturada em Tanguá (Região Metropolitana do Rio) pela Delegacia Especializada em Armas, Munições e Explosivos (Desarme). Estava em uma casa que, segundo a polícia, era usada como esconderijo.
O ex-lavrador Renné Senna foi executado a tiros em 7 de janeiro de 2007 em Rio Bonito, também na Região Metropolitana do Rio. Seis pessoas foram acusadas do crime, entre elas a viúva. Adriana teria ordenado a morte do marido depois que ele disse que ia excluí-la do testamento porque havia descoberto que estava sendo traído.
A Desarme localizou a foragida por meio do intercâmbio de informações com diversas agências de inteligência e unidades de polícia. A ação contou com o apoio de policiais civis da Força Nacional que trabalham em auxílio à Desarme.
Fonte/MSN Notícias
- -
                                    © Foto: Reprodução

SOROCABA – A mãe da menina Vitória Gabrielly Guimarães Vaz, de 12 anos, encontrada morta oito dias após sair de casa para andar de patins, relatou ter recebido ameaças pelo celular antes e depois da morte da filha, em Araçariguama, interior de São Paulo. A mãe, Rosana Guimarães, voltou a ser ouvida pela Polícia Civil nesta quarta-feira, 20, e entregou o celular que será submetido à perícia.
Logo após o depoimento dela, foram chamados a depor o pai da menina, Luiz Alberto Vaz, e sua atual mulher, madrasta da garota. Os dois também tiveram de entregar os celulares.
A Polícia Civil não divulgou o conteúdo dos depoimentos, alegando o sigilo decretado pela justiça nas investigações. Conforme familiares, Rosana relatou ter recebido, em mensagens pelo aplicativo Whatsapp, ameaças veladas e também referências explícitas à forma como Vitória foi morta. Oficialmente, a polícia informa que os novos depoimentos são necessários em razão de ter se confirmado o assassinato da garota.
Conforme a polícia, o esclarecimento do caso depende do resultado de perícias que já foram realizadas, como o laudo do Instituto Médico Legal (IML) sobre a causa e o horário da morte. Também foram periciados celulares de familiares e testemunhas, as roupas e os patins da garota assassinada e amostras de terra colhidos no local em que o corpo foi encontrado.
Dois investigados cederam amostras para exame de DNA. A polícia analisa ainda imagens de câmeras instaladas em possíveis trajetos percorridos pelo carro usado para levar a garota ao local onde o corpo foi encontrado.
Fonte/MSN Notícias
- -
                            Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom - Fotos públicas

Quem está enfrentando problemas para receber a cota do PIS/Pasep ou o abono salarial de 2016 pode ter de corrigir informações de cadastro para acessar o dinheiro. Mas não há motivo para preocupação: na maioria dos casos, basta o trabalhador comparecer à agência bancária para atualizar os dados.
Podem sacar a cota do PIS/Pasep trabalhadores com 57 anos ou mais cadastrados nos fundos até o dia 4 de outubro de 1988, que tenham trabalhado e recebido distribuição de cotas referentes ao período de 1971 a 1989 e que ainda não tenham realizado o saque. Até agora, apenas quem era aposentado, portador de doença grave ou tinha mais de 60 anos podia sacar o dinheiro.
O calendário de pagamentos da cota do PIS/Pasep vai até setembro (veja aqui todas as datas e como consultar se você tem saldo disponível para saque). A liberação do pagamento para todas as idades começa em 14 de agosto.
A cota é diferente do abono salarial. O abono do PIS/Pasep disponível atualmente para saque é o referente ao ano de 2016. Nesse caso, o saque, independentemente da idade do trabalhador, pode ser feito até 29 de junho. O valor pode chegar a 954 reais (um salário mínimo), dependendo da quantidade de meses de trabalho formal realizado durante o ano-base.
Para ter direito a esse benefício é preciso ter trabalhado ao menos 30 dias, com renda mensal média de até dois salários mínimos, além de estar cadastrado no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos. Os funcionários de empresas privadas recebem através da Caixa (PIS) e os servidores públicos, através do Banco do Brasil (Pasep).

Meu NIS não foi cadastrado pela empresa

A obrigação de cadastro do NIS (Número de Identificação Social) é do empregador. O número geralmente é definido no primeiro registro formal na carteira de trabalho. Em alguns casos, pode ter ocorrido erro ao informá-lo ao trabalhador. Se isso aconteceu com você, cheque a informação na sua carteira de trabalho. Se não encontrar, é possível verificar o número do NIS no extrato do FGTS.

PIS duplicado. E agora?

Se você tirou uma nova carteira de trabalho, pode acidentalmente ter dois números de PIS. Nesse caso, um novo empregador pode ter feito um registro diferente do seu nome junto ao Ministério do Trabalho. Se isso aconteceu, você deve ir até uma agência da Caixa, levando ambas as carteiras e de trabalho e o RG, e pedir para unificar os registros.
Essa possibilidade só vale para quem tirou uma segunda carteira de trabalho no sistema antigo de emissão do documento. O atual consulta a base de dados das Secretarias Regionais do Trabalho e Emprego e identifica se o trabalhador já possui um número de PIS cadastrado ao emitir uma nova carteira profissional, evitando a duplicidade.

RG inexistente?

Em alguns casos, os trabalhadores podem ter informado um número errado do RG na hora de fazer o seu cadastro junto ao Ministério do Trabalho. Se isso aconteceu, basta comparecer até uma agência da Caixa com o seu RG em mãos para fazer a correção do dado.

Nome da mãe está errado

Os trabalhadores que não estão conseguindo sacar a cota ou o abono do PIS por causa de erro no nome da mãe devem ir até uma agência da Caixa munidos com o RG e certidões de nascimento e de casamento da mãe para atualizar os dados. Quem faz o registro da informação no Ministério do Trabalho é o empregador, que pode ter errado na hora de inserir os dados, ou simplesmente a mãe alterou o nome por casamento, por exemplo.

Posso sacar o PIS de pessoa falecida?

Se o beneficiário tiver morrido, seus herdeiros podem sacar o saldo da conta do PIS. Mas é preciso ir à agência da Caixa com o seu RG e a certidão ou declaração de dependentes habilitados à pensão por morte expedida pelo INSS; ou um atestado fornecido pela entidade empregadora (no caso de servidor público); ou um alvará judicial designando o sucessor/representante legal e Carteira de Identidade do sucessor/representante legal (na falta da certidão de dependentes habilitados); ou ainda uma escritura pública de inventário e partilha.
Fonte/MSN Notícias
- -
                               Imagem/ Divulgação

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo-15 (IPCA-15), conhecido como prévia da inflação oficial do governo, registrou em junho alta de 1,11%, após ter avançado 0,14% em maio, informou nesta quinta-feira, 21, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.  Essa foi a maior taxa para um mês de junho desde o ano 1996, quando o índice registrou também 1,11%.
O resultado veio acima do teto das expectativas dos analistas consultados pelo Projeções Broadcast, que esperavam variação de 0,54% a 1,07%, com mediana de 1,42%.
"Antes de se pensar que tal deterioração é devida ao comportamento da taxa de câmbio - como pode parecer incorretamente à primeira vista - é importante ter em mente que este aumento tem a ver principalmente com o impacto da greve dos caminhoneiros no final de maio de que atingiu o fornecimento de vários produtos, especialmente itens de alimentos", ressalta o Haitong Banco de Investimento do Brasil, referindo à depreciação persistente do câmbio nos últimos meses.
A elevação dos preços de alimentos e combustíveis, principalmente, em virtude da crise de desabastecimento causada pela greve dos caminhoneiros afetam em cheio o IPCA-15 de junho, uma vez que o movimento começou no último terço de maio. Além disso, a mudança de bandeira na conta de luz também deve pesar bastante no indicador, já que a mudança da bandeira, de amarela, que tem taxa extra de R$ 1 a cada 100 kWh utilizados, para a vermelha 2 - com cobrança adicional de R$ 5 - é considerável.
O economista da Guide Investimentos Homero Guizzo também nota que a médio e longo prazo o impacto da greve sobre os preços é desinflacionário na medida em que o evento prejudicou diretamente a atividade em maio e afetou negativamente a confiança dos agentes na economia.
Mesmo que o cenário de inflação pareça deteriorado com os números esperados para IPCA-15 de junho, o Haitong reforça que o quadro não piorou, já que os núcleos seguem comportados devido ao ritmo lento de recuperação econômica./COLABOROU THAÍS BARCELLOS
Fonte/MSN Notícias
-