Select Menu

Slider

Travel

Cute

My Place

Racing

» » Salário mínimo dos venezuelanos vai aumentar 15% em fevereiro
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, anunciou hoje (22) que o salário mínimo vai aumentar 15% a partir de fevereiro, reajuste que será aplicado também às pensões. "No ano passado, fizemos três aumentos, com o subsídio de alimentação incluído. Este ano, vamos começar com um primeiro aumento, a partir de 1º de fevereiro, de 15% do salário mínimo dos trabalhadores venezuelanos e de todas as pensões."
Nicolás Maduro falou no Parlamento, durante a sessão anual de balanço do governo. Ele destacou que "tem havido um ataque, uma inflação induzida" e que o Executivo tem a obrigação de cuidar do emprego, dos investimentos e dos rendimentos da população.
Com o novo aumento, os venezuelanos vão passar a receber mensalmente 5.633,97 bolívares, que equivalem a 770 euros, no país onde vigoram três taxas de câmbio oficiais – 6,30, 12 e 52,1 bolívares para cada dólar norte-americano – aplicadas a alimentos e importações prioritárias, turismo e outras importações, respectivamente, e onde um café custa 40 bolívares (5,47 euros).
Maduro anunciou que o governo continuará a usar um sistema de controle cambial de três mercados (três taxas), mantendo a taxa preferencial de 6,30 bolívares para a importação de alimentos, um sistema de leilões que unificará as outras duas taxas atuais e um novo sistema de casas de câmbio, do qual participará o setor privado.
O presidente admitiu que os preços internacionais do petróleo "não vão voltar aos 100 dólares por barril" e pediu que seja discutido um eventual aumento do preço da gasolina, que é atualmente 0,012 euros o litro na Venezuela.
"É um preço que não cobre praticamente nada. Pagamos para que deitem [gasolina] nos tanques dos carros mas, nem cobre o mínimo", disse, lembrando que o aumento do preço do combustível é um tema delicado que não permite tomar decisões aceleradas.

Publicado por Jornal OProgresso

As matérias assinadas não expressão a opinião do jornal.
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário

Leave a Reply