Select Menu

Slider

Travel

Cute

My Place

Racing

» » Canadá quer pista de patins no gelo para transporte urbano
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

A maioria das cidades atingidas pela neve no inverno luta para se livrar deste "fardo", se mantendo operante apesar dos transtornos. Para uma cidade canadense, a solução pode estar na utilização criativa dos efeitos das baixas tempraturas. Em vez de simplesmente tentar sobreviver aos incômodos do frio, a cidade de Edmonton está tentando transformá-los em uma vantagem.
Com uma temperatura média de -12ºC no auge do inverno, e com sete pistas públicas de patinação ao ar livre, Edmonton, em Alberta, está acostumada com o frio.
Mas agora a cidade está considerando inundar uma via de 11 km criando uma imensa pista de gelo por onde os moradores possam se locomover usando patins.
É o chamado Freezeway. Os organizadores estão planejando um projeto piloto já no próximo inverno.
A premissa surgiu anos atrás, com um comentário feito por um líder comunitário com uma inclinação ambiental.
"Por que não abrimos os hidrantes, inundamos as ruas e deixamos as pessoas patinarem para o trabalho no inverno?", provocou o vereador Tooker Gomberg na década de 1990.O estudante de arquitetura paisagística Matthew Gibbs, que cresceu em Edmonton, refletiu sobre a irreverente ideia e construiu um projeto muito real - ele conquistou o primeiro lugar no concurso de design internacional COLDSCAPES 2013 e a atenção dos urbanistas.
Pesquisando a paisagem para sua tese de mestrado, Gibbs estudou dois velhos corredores ferroviários existentes, trechos planos de terra que levam ao centro de Edmonton. A área é usada atualmente como uma pista multifuncional ao longo dos trilhos.
"Eu descobri que, se unirmos as duas pistas, poderíamos criar um percurso de 11 km no qual as pessoas poderiam patinar - potencialmente para o trabalho, para a escola ou para o jogo de hóquei", disse Gibbs.
O longo corredor de gelo seria comparável a um já existente em Ottawa, o Rideau Canal, de 8 km, e um em Winnipeg, The Forks on the Red River, de 9 km. A diferença é que o Feezeway seria uma pista de patinação artificial.Gibbs apresentou a ideia na conferência Winter Cities 2015, em Edmonton, um evento que se concentra em transformar o inverno em um benefício, em vez de um transtorno anual, para as cidades do norte.
Em um vídeo divulgando os benefícios do Freezeway, Gibbs diz que a pista vai "promover a programação de inverno, um estilo de vida ativo, formas sustentáveis de transporte e atividade social", além de dar a Edmonton uma atração "icônica" que atrairia turistas.
Ele disse que o Freezeway poderia combater a letargia que surge durante os meses mais frios do inverno.
Projeto inclui outras medidas urbanas
Fonte: The Edmonton Freezeway
A urbanista da prefeitura de Edmonton Susan Holdsworth disse que a ideia do Freezeway "pegou" imediatamente.
"Nós pensamos que teríamos que empurrar a bola de neve até a montanha", disse ela sobre vender a ideia de Gibbs para o público"Em vez disso, é como se estivéssemos descendo uma montanha com ela, ganhando força, indo mais rápido o tempo todo."
O vereador Scott McKeen disse que o Freezeway seria um extra bem-vindo.
"Edmonton não tem explorado em larga escala um dos seus maiores recursos naturais - o inverno", disse McKeen. "Assim como outras cidades da América do Norte com climas mais frios, nós tentamos fugir do inverno ... Até nossas instalações de hóquei estão agora em ambientes fechados e aquecidos."
O projeto está em seus estágios iniciais e a logística - para não mencionar o custo - pode ser um problema.Um dos críticos mais contumazes, o vereador Mike Nickel, chama o Freezeway de "a ideia mais estúpida que já ouvi".
"Aventar a ideia de que deveríamos gastar dinheiro para que as pessoas possam andar de patins para trabalhar não parece algo que será bem recebido pelo contribuinte local, pelo menos não no meu círculo eleitoral", disse Nickel. "As pessoas simplesmente não acham que isso é prudente."
É um sentimento compartilhado por muitos habitantes de Edmonton que foram às mídias sociais depois que o plano chegou às manchetes.
"O que acham de consertar todas as coisas quebradas na cidade primeiro .... estradas, tubulações velhas, os moradores de rua ..... e aí sim, criar uma pista de patinação", postou Lynn Chalifoux-Throwerwrote no Facebook.Os custos da proposta não estão claros, já que Gibbs propôs várias formas diferentes para o Freezeway - desde um caminho natural rústico a uma versão refrigerada de forma elétrica. Ele poderia ir aumentando em etapas.
Gibbs estima que o Freezeway custaria entre US$ 16-US$400/metro - que, segundo ele, poderia ser paga com crowdsourcing ou patrocínio de empresas.
De fato, os líderes da cidade estão otimistas - e nostálgicos.
"Todo mundo cresceu patinando", disse o vereador Bev Esslinger. "Patinação, esqui cross-country - essas são as coisas que queremos poder aproveitar."
Gibbs diz que só gostaria que existisse algo parecido com o Freezeway durante sua infância e adolescência.
"Eu queria pesquisar o que seria necessário fazer para que as pessoas se apaixonassem pelo inverno", disse Gibbs.

Publicado por Jornal OProgresso

As matérias assinadas não expressão a opinião do jornal.
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário

Leave a Reply