Select Menu

Slider

Travel

Cute

My Place

Racing

» » Espanhóis fazem primeira manifestação do mundo usando apenas hologramas
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Um grupo de ativistas espanhóis usou um método de última geração para protestar nesse final de semana: enviou milhares de hologramas para uma manifestação em frente à Câmara dos Deputados da Espanha.O protesto em forma de realidade aumentada faz parte de uma campanha contra uma série de leis para "segurança de cidadãos", aprovada em março.
As novas leis criminalizam algumas formas de protesto, como ficar em frente ao Parlamento espanhol, como os hologramas fizeram.
Entre 45 novas restrições aprovadas na legislação, está a criminalização do registro e distribuição não autorizada de fotos de policias. Quem for indiciado com essa acusação terá de pagar uma multa de 30 mil euros (quase 100 mil reais).
As novas medidas entram em vigor em 1º de julho.
O grupo chamado No Somos Delito (Não somos crime, em português) foi criado para protestar contra a lei. O protesto com hologramas é uma forma de lembrar a população que, caso não seja possível colocar fisicamente o corpo nas ruas, sempre existirá a opção da manifestação virtual.Os ativistas lançaram um hotsite chamado Hologramas por la Libertad, que detalha a posição do grupo e quais serão as consequências da nova lei. Além disso, oferece uma ferramenta para quem quiser ter seu rosto transformado em holograma e inserido na próxima manifestação virtual.
No site, um vídeo mostra uma mulher se transformando em holograma. "Se você é uma pessoa, não poderá se expressar livremente. Você só será capaz de fazer isso se for um holograma", afirma o vídeo.
Em uma entrevista ao jornal El Mundo, um porta-voz do No Somos Delito afirma que o protesto é uma forma de ironizar a nova lei. "Com as restrições que estamos sofrendo em nossa liberdade de reunião, a última opção que teremos será protestar com hologramas". fonte/MSN notícias 

Publicado por Jornal OProgresso

As matérias assinadas não expressão a opinião do jornal.
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário

Leave a Reply