Select Menu

Slider

Travel

Cute

My Place

Racing

» » Marinha dos EUA faz alerta sobre 'ilha artificial' chinesa
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Um alto oficial da marinha americana alertou que Pequim continua construindo ilhas artificiais em uma área marítima em disputa no Mar do Sul da China.
O comandante da Frota do Pacífico dos Estados Unidos, almirante Harry Harris, fez a afirmação durante um discurso na Austrália na terça-feira. Ele disse que o país está construindo uma "grande barreira de areia".
Ele disse que a China está despejando areia e concreto em recifes de corais e com isso já teria criado "mais de quatro quilômetros de massa de terra artificial".

A China tem discussões territoriais recorrentes com as nações vizinhas na região do Mar do Sul da China.
O país disse no ano passado que sua reivindicação sobre a região em disputa era "totalmente justificada" porque a China teria "soberania" sobre a área.
Nos últimos meses foram divulgadas imagens de construções chinesas nos corais das ilhas Spratly. A nação estaria criando ilhas artificiais com instalações que poderiam ter uso militar – incluindo uma pista de pouso.
Diversos países, incluindo o Vietnã, as Filipinas e Taiwan, reclamam direitos sobre as ilhas Spratly.
O almirante Harris descreveu a reivindicação chinesa como "sem precedentes".

"A China está criando território artificial bombeando areia para barreiras de corais vivas – algumas delas submersas – e depois jogando concreto por cima. A China já criou mais de quatro quilômetros quadrados de massa de terra artificial", disse ele.
"A China está criando uma grande barreira de areia com dragas e escavadeiras há alguns meses".

Ele disse que considerando-se o "padrão de ações provocativas (da China) em relação a Estados menores" no Mar do Sul da China, a dimensão das construções nas ilhas levanta "questões sérias sobre as intenções chinesas".

Tensões

A contenda territorial no Mar do Sul da China sofreu uma escalada nos últimos anos, aumentando tensões regionais.
As Filipinas protocolaram uma queixa no Tribunal Permanente de Arbitragem da ONU – mas a China disse que não se envolverá no caso.

No Vietnã, uma onda de de violência de caráter anti-China teve início após Pequim enviar uma plataforma de prospecção de petróleo para águas disputadas na região das ilhas Paracel.
No ano passado, respondendo a uma reportagem da BBC sobre disputa territorial, a porta-voz da chancelaria chinesa, Hua Chunying, disse que as operações do país nas ilhas Spratly se encaixam "inteiramente na soberania da China e são totalmente justificáveis".

Questionada sobre as possibilidades de uso comercial ou militar das instalações, Hua afirmou que "o maior propósito é melhorar as condições de trabalho e vida das pessoas que vivem nas ilhas".Fonte/MSN notícias

Publicado por Jornal OProgresso

As matérias assinadas não expressão a opinião do jornal.
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário

Leave a Reply