Select Menu

Slider

Travel

Cute

My Place

Racing

» » » Cena de filme sobre o Rio viraliza e atores são confundidos com traficantes
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

© MARCOS ARCOVERDE/ESTADÃO Cenas foram filmadas no Complexo da Maré 

A cena assusta: traficantes sobem escadarias de uma favela, fortemente armados. De uma janela, um morador faz imagens pelo celular, e o vídeo viraliza. Nas redes sociais, uma das publicações chama a atenção para os criminosos que treinam para "ocupação e resistência nos morros cariocas". "Acha que esses se entregam?", diz a legenda. O problema é que não são bandidos, mas atores do longa metragem independente "Rio em Fúria", em fase de produção.

"Colocar a gente como traficante é um perigo. Essas imagens já estão no exterior. Um amigo recebeu como 'exemplo do tráfico pesado do Rio de Janeiro'. Meu medo é que traficantes de facções rivais reconheçam a gente e resolvam se vingar, ou que algum policial nos reconheça das imagens e tenha alguma reação", afirma o ator Rafael Loureiro Motta, de 32 anos. Ele aparece no vídeo como um traficante de cabelos longos e camisa social.

A sequência foi filmada no Complexo da Maré, em outubro passado. A produção do filme enviou ofício à polícia, informando sobre a gravação. Também avisou aos traficantes do local. Mas um morador filmou as cenas e mandou o vídeo para alguns amigos.
O jornalista Fabio Barretto chegou a postar uma foto da cena e está sendo processado por Motta por danos morais.

"Só a postagem dele teve 2 mil compartilhamentos. Me impressionou ele compartilhar sem apurar, logo um jornalista. As imagens só não foram parar na tevê porque um produtor do filme entrou em contato com todas as emissoras e explicou que se tratava de uma cena para o cinema", afirmou Motta.

O advogado de Barretto, Marcelo Campello, informou que o jornalista recebeu a imagem de uma fonte e o post foi apagado assim que foi avisado pela produção do longa de que se tratava de um filme. Para o advogado, há uma tentativa de tirar proveito de seu cliente.
Motta, que já participou de produções da TV Record, contou que chegou a ser abordado por um policial militar. O PM o reconheceu no vídeo.

"Ele não acreditou quando eu disse que era ator. Outros moradores da Maré confirmaram que eu estava falando a verdade". Depois disso, ele decidiu registrar boletim de ocorrência. Também foi reconhecido pelo inspetor que registrou a ocorrência. Nos últimos dias, as imagens voltaram a ser compartilhadas. "Tem gente dizendo que o Bope tem que invadir a favela, que a gente está treinando para invadir a Cidade Alta. Tudo isso coloca nossas vidas em risco. Eu e mais dois atores moramos na comunidade. As pessoas deviam ter mais cuidado com o que compartilham", afirmou Motta.

O produtor e diretor André Misse disse que o filme ainda está em fase de captação de recursos. As imagens gravadas em outubro eram para um teaser, pequeno trailer, usado para apresentar a obra para possíveis patrocinadores. "Outros jornalistas voltaram a compartilhar as imagens. Ainda estamos estudando que medidas tomar", afirmou.

Para o diretor, o episódio serve de alerta para aqueles que compartilham histórias sem checar. "Estamos vivendo a era da pós-verdade. Vale o que está postado nas redes. Só que isso tem consequências graves sobre a vida das pessoas".
No ano passado, assim que o vídeo viralizou, moradores de Vitória-ES chegaram a compartilhá-lo, atribuindo a traficantes locais.

Fonte/ MSN Notícias

Publicado por Jornal OProgresso

As matérias assinadas não expressão a opinião do jornal.
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário

Leave a Reply