Select Menu

Slider

Travel

Cute

My Place

Racing

» » » Temporal com ventos de até 120 km/h causa uma morte e estragos em mais de 20 cidades do RS
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

© Divulgação/Prefeitura Municipal de Porto Alegre Estrutura de circo que fazia apresentação desabou na zona sul de Porto Alegre.
        Um temporal com rajadas de vento entre 100 km/h e 120 km/h atingiu ao menos 22 cidades do Rio Grande do Sul, entre a tarde deste domingo e a madrugada desta segunda-feira, 2. Há registros de construções danificadas, rodovias bloqueadas e uma morte provocada pelos ventos, conforme a Defesa Civil do Estado. A vítima foi um motorista que teve o carro atingido por uma árvore na ERS-155, em Ijuí, no noroeste do Estado.
Mais de 320 mil casas ou comércios estão sem energia elétrica no Estado. O número chegou a mais de 600 mil na noite de domingo. Porto Alegre amanheceu com várias avenidas bloqueadas por quedas de árvores, galhos e entulhos. O volume acumulado de chuva, em apenas 35 minutos de temporal, chegou a 25 milímetros na cidade.
Cinco pessoas ficaram feridas com o desabamento da estrutura do Circo da Rússia, na zona sul da capital gaúcha. Uma apresentação acontecia no momento em que a tempestade começou, por volta das 19 horas. Ninguém sofreu ferimentos graves. Na região central da cidade, o vendaval arrancou parte do telhado no Ginásio da Brigada Militar, um centro de treinamento de policiais militares. Não houve feridos no local.
O Trensurb, sistema de trens de superfície que liga cidades próximas a Porto Alegre, teve as operações suspensas às 22h30 devido à queda de uma árvore sobre a rede aérea. A previsão é de retomada a partir das 8h30 desta segunda. Em apenas 35 minutos, o temporal foi considerado o pior desde janeiro de 2016 pelo Centro Integrado de Comando da capital gaúcha.
O balanço mais recente da Defesa Civil aponta que quase 900 construções tiveram telhados parcial ou totalmente destruídos em 22 cidades. A região metropolitana de Porto Alegre e o noroeste do Estado, na fronteira com a Argentina, tiveram maior número de estragos contabilizados até o momento. Equipes distribuem lonas e fazem levantamento das áreas atingidas desde a noite de domingo. Fonte/MSNNotícias

Publicado por Jornal OProgresso

As matérias assinadas não expressão a opinião do jornal.
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário

Leave a Reply