Select Menu

Slider

Travel

Cute

My Place

Racing

» » » Centro Recreativo abandonado em Tabapuã vira criadouro para mosquito da dengue
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Moradores de Tabapuã estão revoltados com o abandono do Centro Literário e Recreativo da cidade. Lixo acumulado no local e piscinas com água parada sem manutenção viram um criadouro farto para o mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya.
Palco de grandes eventos como bailes do Havaí e outras festividades do município, o local que antes era regionalmente conhecido por reunir grandes atrações, hoje é palco do descaso, abandono e de muito lixo. O espaço que foi fundado em 1929 por um grupo de sócios, com o passar dos anos foi sendo modernizado, ganhando piscinas, bares, quadras, campos, lanchonete e virando um centro de lazer completo.
Mas nos últimos três anos, o local acabou sendo esquecido e ficou abandonado. A área que ocupa quase metade de um quarteirão é aberta para quem quiser entrar e sair sem ser incomodado, pois o grupo de associados perdeu o interesse em cuidar do clube.
Ano passado moradores de rua ocuparam o espaço e um deles acabou morrendo afogado em uma das piscinas. Hoje, colchões velhos, móveis quebrados, mato alto e muito lixo dividem espaço com o que antes era uma área de muita diversão frequentada por crianças, jovens e adultos.
O morador Alexandre Souza chegou a postar um vídeo em sua rede social relatando o descaso. “Recebi o vídeo de um morador que pediu para postar para ver se alguém toma alguma atitude. Muitos vizinhos moram próximo e isso é um grande risco para a população”, afirma.
O motorista Adriano Fonseca diz que está cansado de reclamar do problema. “Infelizmente ninguém toma atitude. Nossa cidade já teve morte por dengue e isso pode vir acontecer novamente, então alguém tem que tomar atitude”.
Outros moradores afirmam que o clube já virou espaço para usuários de drogas. Ratos, escorpiões e até cobras estão aparecendo dentro das casas devido ao acúmulo de materiais como papelão, madeiras e móveis velhos.
Nossa reportagem foi atrás do atual presidente da instituição, Milton Toledo, que é também diretor municipal de agricultura, porém ele não foi encontrado para falar sobre o assunto.
Já a assessoria de imprensa da prefeitura de Tabapuã diz que não tem nenhuma ligação com o clube, porém informou que no começo de 2017 a instituição entrou com um pedido judicial para a reativação do local, onde também foram realizados levantamentos para uma futura reforma. Trecho da nota diz que o espaço foi usado como descarte de reciclagem por um carroceiro, mas que já foi solicitado pela diretoria que fizesse a retirada dos materiais e que o local está sendo constantemente monitorado.
A prefeitura da cidade se comprometeu em enviar equipes para realizar a limpeza em caráter emergencial do espaço.
Fonte e Fotos/Agência Gazeta do Interior

Publicado por Jornal OProgresso

As matérias assinadas não expressão a opinião do jornal.
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário

Leave a Reply