Select Menu

Slider

Travel

Cute

My Place

Racing

» » » » Leo Nascimento; o Pedreiro que virou cantor
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

             
Léo Nascimento ontem e hoje; cantor faz sucesso até no exterior
        Após um dia longo de trabalho, Leandro Berg, nome de batismo de Léo Nascimento, voltava para casa quando viu um violão pendurado na parede de um bar e pediu ao proprietário para tocá-lo. De camiseta e calça jeans suja de cimento, ele sentou-se na calçada e tocou o instrumento, enquanto um amigo filmava a cena. Na letra da música, ele conta a história de um amor adolescente que não teve um final feliz. A mãe da moça descobriu o namoro e proibiu a relação. O vídeo havia sido gravado numa sexta-feira e já na segunda-feira ele tinha recebido mais de 1 milhão de visualizações.

Em pouco tempo depois as emissoras televisão TV Globo, Record e SBT o procuraram para entrevistas e sua história conquistou o Brasil. Aquele jovem de roupas simples sentado na calçada deu lugar a um artista que faz até 20 shows por mês e viajava todo o Brasil. O salário de R$ 700 mensais agora chega a R$ 30 mil de cachê por show, podendo chegar a R$ 80 mil. A história serviu de inspiração para a canção “Tatuagem”, interpretada por ele. O primeiro CD de Léo Nascimento, com 15 canções de sua própria autoria, foi lançado no início de 2015 e vendido em bancas.

Atualmente, ele mora com a esposa em São Paulo e é considerado um dos grandes talentos do estilo sertanejo. A série de apresentações é mais uma iniciativa do projeto cultural Fogão de Lenha, que tem o objetivo de trazer aos Estados Unidos alguns dos grandes nomes da música popular brasileira. No palco do Delícia de Minas já se apresentaram o carioca Jorge Vercillo, que se juntou a cantores e compositores como Celso Adolfo, Paulinho Pedra Azul e Flávio Venturini, que tiveram casa lotada  e transformaram o local a nova porta de entrada para a MPB no Estado Jardim.

Fonte/.brazilianvoice.com.br

Publicado por Jornal OProgresso

As matérias assinadas não expressão a opinião do jornal.
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário

Leave a Reply