Select Menu

Slider

Travel

Cute

My Place

Racing

» » » » Especialistas esclarecem mitos e verdades sobre o siso. Confira!
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

© Fornecido por Cartola Ao contrário do que muitos dizem, nem sempre é necessário arrancar o dente. 

Último dente a sair da gengiva, o siso costuma nascer entre os 17 e 20 anos. Apesar dos possíveis incômodos do terceiro molar, como é cientificamente conhecido, ele não é um vilão, só perdeu sua função original. Com o desenvolvimento da espécie humana, os hábitos alimentares e de higiene mudaram: não perdemos os dentes tão precocemente como no passado nem precisamos que os alimentos sejam mastigados com tanta força — o que impacta diretamente na função do siso.
De qualquer forma, o “dente do juízo” ainda gera dúvidas. É preciso retirar todos eles? O dente pode ter cáries antes mesmo de nascer? Há pessoas que nascem sem os terceiros molares? Confira essas e outras curiosidades:


O siso não pode ter cáries antes de nascer. 
Segundo Marco Avellar (CRORJ 30407), especialista em Implantodontia e professor de Cirurgia Oral e Implantodontia do Instituto Fluminense de Implantodontia, a cárie tem causa multifatorial e precisa estar em contato com o meio bucal para se desenvolver. “Antes de nascer, o dente fica protegido de fatores como saliva, ingestão de sacarose e bactérias cariogênicas. É preciso que o siso esteja na boca, mesmo que parcialmente, para que se desenvolva a doença”, afirma o dentista.
Se tirar o siso da arcada de cima, tem que tirar o da arcada de baixo.
Caso se extraia um terceiro molar superior direito, por exemplo, é necessário retirar o inferior, pois um dente sozinho não consegue realizar a mastigação. “Sabemos que o siso é um dente de difícil acesso para a sua correta higienização, então a indicação de extração se torna necessária pela falta de função mastigatória (quando apenas um foi tirado) e pela dificuldade de limpeza”, salienta o profissional.

Não é obrigatório retirar o siso.
A extração só deve ser feita após criteriosa avaliação do dentista. Isabelle Weiss (CROPR 10457), especialista em Prótese Dentária e Implantodontia, afirma que não há necessidade de retirada do siso, desde que haja espaço suficiente na arcada dentária para manter a saúde deste e dos demais dentes.

O siso pode ser usado como dente de apoio, caso a pessoa perca o dente vizinho.
De acordo com Avellar, o terceiro molar pode e deve ser utilizado como pilar de Pontes Parciais Fixas. Ou seja, o siso pode ser um importante aliado na hora de colocar próteses e criar uma ligação entre os dentes vizinhos.

Exames podem detectar a presença do siso e sua posição.
Existem pessoas que possuem os quatro sisos, outras, podem ter somente um, dois, três ou nenhum. Através de exames de imagem o dentista pode avaliar a presença desses elementos dentários assim como seu posicionamento.

O siso é um dente mais difícil de extrair do que os outros.
Publicidade
Weiss explica que o terceiro molar pode ser o mais difícil como também o mais fácil de ser retirado, dependendo de seu formato e localização. “A forma do dente varia de pessoa para pessoa”, afirma a profissional.

Fonte/MSN Notícias

Publicado por Jornal OProgresso

As matérias assinadas não expressão a opinião do jornal.
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário

Leave a Reply