Select Menu

Slider

Travel

Cute

My Place

Racing

» » » » A IMPERFEIÇÃO DO PADRÃO DE BELEZA PERFEITO
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

                                          ilustração/arquivo

Atualmente, em meio às dificuldades que estamos vivendo, nos esquecemos de algo mais profundo e precioso que podemos ter em nossa vida: o valor e a preservação da alma, auto estima resultando em uma despreocupação com as coisas fúteis ao longo da nossa vida como por exemplo, o apego aos bens materiais e esquecemos em nos valorizarmos pessoalmente, profissionalmente e psicologicamente.

Vivemos em uma sociedade egoísta, articuladora, usurpadora, manipulável que promove o Capitalismo exagerado de forma que cada indivíduo se importe consigo mesmo, resultando na competividade, comportamentos individualistas que acabam “ passando a perna no próximo”, não se importando a situação em que o outro se encontra.

O padrão de beleza empregado na busca do corpo perfeito imposto pela mídia, é um verdadeiro desaforo, uma afronta, um sufoco, aprisionamento do corpo e alma; do físico e mental; espiritual e psicológico preferindo que uma modelo essencial para o mercado de marketing é uma mulher que seja magra, no peso adequado, uso de roupas provocantes; já uma mulher fora do peso, não serve de modelo de acordo com o padrão de beleza imposto pela mídia.

A valorização pessoal, que é dilacerada, infestada, na escolha do corpo perfeito, materializa o psicológico, deixando a pessoa em um estado “ inerte”, “hipnotizado”, que na grande maioria das vezes, o indivíduo comete o suicídio por não se sentir importante para a sociedade, se auto desvalorizando.

Mas, infelizmente esse padrão de beleza na busca do corpo perfeito imposto pela sociedade, é um sistema de humilhação, exclusão, imperfeição, desmoralização, atentado contra o pudor de qualquer cidadão. Dessa forma, é preciso que possamos nos AMAR mais, nos sentir mais IMPORTANTE, nos VALORIZAR mais, e nos CONHECER mais.




Jeferson Mazaro é Professor*

Publicado por Jornal OProgresso

As matérias assinadas não expressão a opinião do jornal.
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário

Leave a Reply