Select Menu

Slider

Travel

Cute

My Place

Racing

» » » » Moro diz que lei anticrime terá proposta contra caixa 2
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

                         Imagem / Reprodução
O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, afirmou que o pacote anticrime incluirá a criminalização do caixa 2. Segundo o ministro, o governo não está “abandonando” o tema ao dividi-lo em 3 partes.
Nenhum governo apresentou, até hoje, proposta de criminalização do caixa 2. O compromisso do Ministério da Justiça e Segurança Pública é lutar para aprovação também desse projeto”, disse.
A declaração foi feita durante palestra no UniCEUB (Centro Universitário de Brasília) nesta 4ª feira (13.mar.2019). Moro apresentou o Projeto de Lei Anticrime, que está sob análise na Câmara dos Deputados.
Estavam presentes os ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) Ricardo Lewandowski e Luís Roberto Barroso. Além dos representantes da Corte, participaram da mesa o ex-ministro do STF Carlos Ayres Britto; o reitor do UniCEUB, Getúlio Américo Lopes; o pró-reitor do centro, Gabriel Mallab; o coordenador de cursos de Direito da universidade, Marcelo Varella; e a coordenadora da pós-graduação, Lilian Rocha.
Ao iniciar a fala sobre o pacote, Moro disse que o Brasil tem “1 problema sério com a criminalidade”. Disse que os aspectos “mais graves” são relativos a crimes de corrupção, organizados e violentos.
Em anos anteriores, presenciamos, por duras e tortas investigações espalhadas no Brasila revelação de 1 verdadeiro sistema de corrupção, em que a prática de crimes contra a legislação pública se tornou uma rotina e não uma exceção”, afirmou.
Moro também relembrou a série de ataques criminosos ao patrimônio público no Ceará, nas primeiras semanas de janeiro.
“Organizações criminosas se uniram e buscaram intimidar a população e o próprio governo estadual. Refratárias a uma política penitenciária mais rigorosa, se sentiram fortes e corajosos o suficiente para promover atos que mais se assemelhavam a atentados terroristas do que propriamente a crimes típicos de organizações criminosas”, disse Moro.
Para o ministro, corrupção e crimes violentos são indissociáveis.
“Criminalidade organizada violenta e a corrupção se encontram relacionadas. Não adianta apresentar medidas exclusivamente contra 1 dos problemas sem cuidar dos demais. Homicídios estão relacionados a disputas do tráfico de drogas ou traficantes cobrando dívidas com sangue de viciados. A corrupção impacta políticas públicas“, concluiu.
Moro voltou a dizer que o pacote não concede licença para matar”. O ministro afirmou que propôs mudanças para agentes públicos de segurança agirem com mais liberdade.
Foi uma reclamação legítima dos agentes de forças de segurança. As pessoas não são robôs. Muitos policiais falavam sobre atuação limitada em casos de intenso estresse porque estavam expostos a processos judiciais“, afirmou.
Ao final da palestra, o ministro Barroso agradeceu a Moro pela forma “didática” em que apresentou o pacote. Disse que os projetos de lei “propõem o óbvio”.

MASSACRE EM SUZANO (SP)

Moro iniciou a palestra lamentando o atentado na cidade de Suzano, no Estado de São Paulo. Pela manhã desta 4ª feira (13.mar), 1 tiroteio na Escola Estadual Raul Brasil e em uma locadora de carros deixou 10 mortos.
“O governo e o Ministério da Justiça e Segurança Pública, em particular, pranteiam esse terrível incidente, assim como todos os brasileiros. Esperamos que esses episódios não se repitam e transmitimos nossa solidariedade a todos os familiares das vítimas, aos alunos, funcionários, mestres daquela escola”, disse.
Moro também afirmou que colocou o ministério à disposição do governo de São Paulo para “ajudar a reparar os danos”.
Fonte / MSN Notícias

Publicado por o progresso

As matérias assinadas não expressão a opinião do jornal.
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário

Leave a Reply